segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

CD Premiado




Vocês acreditam que meu CD da 3ª Fase dos Formadores do GESTAR II em Natal/RN veio sem nenhum arquivo?
Sei não, violão! Oh sorte, essa minha!
Lenita, nossa formadora, já enviou dois arquivos, mas quem quiser e puder enviar alguns também...
Ela já enviou Peixe Fresco e Daniel Bodri.
Abraços gestaleiros.

Biografia




Paulista de nascimento, mas acariense de coração, nasceu em 24 de fevereiro de 1977. Sua professora preferida nos anos iniciais foi Cecília, talvez por isso goste tanto da poetisa Cecília Meireles. Aos oito anos foi gravemente ferida, atropelada quando ia ao parque de diversões com a família. Ficou sem andar por um ano durante o tratamento. Nesse período estudou no hospital, em casa e, também, sua mãe a levava a escola nos braços pra assistir aula.
Seu pai, que trabalhava em empresa multinacional, foi transferido para Pedreiras/MA e lá se foi a família junto. Nova cidade, nova escola, novos amigos, nova cultura.
Após dois anos, seu pai foi mandado para outra cidade: Anápolis/GO. Outra realidade, mais amigos e mais saudades. Seus pais deram fim ao casamento de doze anos e a mãe resolveu morar em Acari/RN junto da sua família.
Grande tristeza para nossa viajante, pois era muito próxima do pai. Que grande mudança em sua vida! Mas, na cidadezinha potiguar, criou raízes, amigos, família.
Fez o Técnico em Contabilidade pensando ser sua vocação, pois gostava de números. Que nada! Logo após, cursou o Magistério e aí sim, achou seu lugar!
Em 1998, passou no vestibular da UFRN para Letras, participou ativamente do curso e junto a colegas criou o Jornal Navegos, informativo do Centro Acadêmico de Letras, do qual fazia parte.
Em 2000, seu pai faleceu, vítima de pancreatite, uma grande perda para a mesma. No mesmo ano, foi chamada para cinco concursos e escolheu dois dos quais mais se identificava – o de Parelhas e Acari. Na segunda cidade, é secretária escolar, mas participa ativamente do cotidiano da escola.
Já em Parelhas é professora, participa das formações oferecidas pela Secretaria Municipal de Educação. Prefere trabalhar diretamente com professor, sua formação e prática.
É Psicopedagoga , desde 2005, ano em que nasceu sua única filha: Alanda, hoje com quatro anos, fruto do seu casamento com Vladimir em 2002.
Atualmente é professora formadora do GESTAR II e espera participar de muitas outras. Seu desejo atual é fazer Mestrado em Educação.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

3º Encontro para Formadores e Coordenadores do GESTAR II em Natal/RN


Nos dias 17 e 18 estaremos no Hotel Praiamar, em Ponta Negra, para realizarmos o 3º encontro de formação de Língua Portuguesa e Matemática.
Reecontraremos nossos colegas e, na oportunidade, faremos nossa confraternização.
Até a volta!


Avaliação do GESTAR II - Língua Portuguesa em Parelhas/RN pela Coordenadora Pedagógica

AVALIAÇÃO DO GESTAR – LÍNGUA PORTUGUESA

1.1 . Estratégias para acompanhar e dinamizar o programa em Parelhas.
- participação em alguns dos encontros para:
• Constatar o nível de envolvimento dos cursistas e formador;
• Analisar o desempenho do formador e dos cursistas;
• Emitir sugestões e envolver-se nas discussões com os cursistas;
• Estimular a participação dos cursistas às aulas presenciais e a realização das atividades vivenciais.

1.2. Através de comentários colocados no blog e envio dos relatórios dos formadores.
1.3. Para subsidiar as ações dos formadores, nos reunimos sempre que necessário, discutimos e trocamos idéias e sugestões.
1.4. Todas as decisões são tomadas através de diálogo com o formador, Secretária de Educação, Diretores das escolas e os próprio cursistas, quando necessário.
2. A minha participação foi primeiro através de reunião com a secretaria de Educação e os diretores da escola para informá-los a respeito do objetivo do GESTAR II e da sua importância para a formação do professor de Língua Portuguesa.
Segundo, na abertura da formação que contou com a participação de todos os cursistas, os formadores, diretores e orientadores pedagógicos das escolas, secretaria de Educação e prefeito. No momento fiz uma explanação sobre o programa como formação continuada em serviço, sobre a proposta pedagógica a implementação considerando os Cadernos de Teoria e Prática e as atividades realizadas como oficinas, Avançando na prática e outros. Falei das expectativas de mudanças a partir do programa e da necessidade de empenho dos formadores, cursistas e da própria escola para que o programa tenha êxito.

3. Dificuldades
Pouco tempo e disponibilidade dos professores, em razão de algumas terem carga horária de 60 horas semanal.
4. A formadora de Língua Portuguesa no decorrer do programa teve um desempenho excelente considerando-se que:
• Dominou todos os conteúdos do programa;
• Esteve sempre atenta ouvindo todos nos momentos das discussões e sistematizando os conhecimentos;
• Durante os encontros sempre estimulou o diálogo entre as cursistas;
• Sempre respeitou a opinião dos participantes, argumentando quando necessário levando-os a reflexão;
• Trabalhou com muita autonomia as oficinas;
• Apresentou criatividade, uma vez que sempre buscou formas diferentes para realizar as atividades, não deixando que os cursistas ficassem desestimulados e acomodados.
5. como vantagem o programa favoreceu a melhoria no desempenho profissional dos professores e, consequentemente, da aprendizagem dos alunos, o que contribui para elevar o IDEB do município.

6. a participação de professores que ensinam Língua Portuguesa mas não são habilitados na área, dificultou seu desempenho no desenvolvimento das atividades, levando-a a desistir da formação, já que precisava de maior dedicação nos estudos e alegou falta de tempo.

Maria Inês de Araújo
Coordenadora pedagógica do GESTAR II
Parelhas/RN

domingo, 13 de dezembro de 2009

Fotos


Encerramento dos estudos

Convite

Gestaleiras, gostaria de convidar
E, em mais um momento estudar
Significativo e proveitoso será
Teremos muito a dialogar
Amanhã estarei a esperar
Radiante e ansiosa para as cursistas reencontrar.

Interessante será.
Igual não terá.


Foi assim que convidamos para o nosso último encontro gestaleiro do ano de 2009, realizado no dia 07. Acredito que em 2010 só teremos os Plantões Pedagógicos para completarmos a carga horária de nossa formação.
No encontro as cursistas fizeram apresentação do que elas trabalharam nos TPs e a relação que fizeram entre a teoria e a prática. Mostraram trabalhos de seus alunos, vídeos, fotos e livros produzidos.
Avaliamos os encontros através de pequenos relatos e as atividades que a formadora Lenita Fogaça orientou em seu email, recebido a poucos dias, serão realizadas a medida que o tempo das cursitas permitir. Como as orientações chegaram muito tarde, o adiantado do ano e o encerramento das atividades letivas, acertamos que no início de fevereiro, no Ciclo Pedagógico, receberíamos as atividades propostas e elaboraremos novo objetivos para nossos projetos.
Com certeza, daremos continuidade ao GESTAR II - Língua Portuguesa em Parelhas/RN. Todos gostaram muito da didática da formação.
Fizemos uma amiga secreta trocando pequenas lembrancinhas e cartões.

Memorial de Leitura

REVIVENDO MOMENTOS


“Se recordo quem fui ontem me vejo.
E o passado é o presente na lembrança.”
Fernando Pessoa


Este memorial me faz reviver o passado, marcado por acontecimentos importantes que refletem no presente, o qual vem sendo construído com muitos esforços. Nessa perspectiva, pretendo dar ênfase a minha vida estudantil e profissional, atribuindo um significado especial para a elaboração deste trabalho.
Quando nasci meus pais moravam em Braz Cubas - São Paulo, minha mãe deu a luz em Mogi das Cruzes, de onde sou natural. Logo iniciou minha vida de mudanças que seguiria por muitos anos a fora. Quando iniciei meus estudos já morava em Biritiba Mirim, cidade pequena vizinha de Mogi.
Meu primeiro contato com a escola foi aos cinco anos, quando fugi para a escola, bem cedinho da manhã, atrás de uma coleguinha que já estudava. Eu ainda não estava na escola porque meu pai achava que era muito cedo. Minha mãe me achou lá na escola, algumas horas depois, na primeira cadeira, vestida com uma camisolinha vermelha de bolinhas brancas...
Sempre gostei muito de estudar, não lembro de jeito nenhum o nome da minha primeira professora, acredito que o motivo tenha sido um acidente que sofri aos 8 anos, e só lembro a partir de então. Minha segunda professora era Dona Cecilia, de jaleco branco, sua mesa ficava um degrau acima das nossas mesinhas, mas muito amorosa e dedicada. Lembro dela quando leio Uma professora muito maluquinha, de Ziraldo. Não que ela fizesse as loucuras da personagem, mas acredito que o tipo físico, acho.
Como sofri o tal acidente em julho, perdi o resto do ano letivo. Mas, não pensem que parei de estudar não! Minha querida professora mandava as lições, as provas e tudo mais e eu as fazia no hospital mesmo. Fiquei internada mais de 30 dias na capital de São Paulo, e alguns meses na casa de uma tia, para poder fazer o tratamento e só então, pude voltar a escola. Isso, já no fim do ano, com a perna toda engessada. Minha mãe me levava no colo pra sala de aula e lá eu ficava até o término da aula.
No meio tempo que fiquei no hospital, uma enfermeira trazia os gibis que seu filho adorava (e eu também!), caixas de gibis que eu devorava, literalmente. Sempre gostei de ler, qualquer coisa, tudo.
Quando me recuperei, mudamos para o Maranhão. Fiz novos amigos, muitas brincadeiras e plena recuperação. Lembro que lia livros como Ilha Perdida, e ainda, muitos gibis. O Hino Nacional era cantado todo dia, em fila perfilada, onde colocávamos a mão no ombro do colega da frente, para sabermos a distância. Colégio cenecista, boa educação.
Novamente mudamos. Desta vez para Goiás, Anápolis. Ali, já estava na 5ª série, e os clássicos juvenis foram todos lidos por mim. A leitura fez parte de minha vida estudantil todo tempo. Não pensem que lia só livros escolares. Logo comecei a ler romances, daquele tipo Júlia, Sabrina entre outros, que me ajudaram a ler ainda melhor.
A 6ª e 7ª série fiz em Acari/RN, devido a separação de meus pais. Jornais, revistas, gibis e alguns de literatura brasileira fizeram-me companhia nesse período conturbado. Lembro que O Cortiço, de Aluisio Azevedo, me tirou o sono. Não gostei deste livro, como não gosto até hoje!
O final do ginásio fiz em Brasília. Outra mudança, fui morar com meu pai e tentar um estudo melhor. Lá tive contato com livros de Ganymedes José, Elias José, Paulo Coelho e Danielle Steel. Qualquer tipo de leitura é leitura. Faz com que aprimoremos nosso vocabulário e fluência.
Voltei para o Nordeste pela falta de perspectiva, já que o então eleito Presidente Fernando Henrique Cardoso, despediu todos os estagiários, e eu tinha um estágio no Ministério da Integração Regional, que na época tinha como ministro o ilustre Aluisio Alves. De volta para minha casa (parodiando o SBT), fiz o Magistério. Ai sim, me descobri. A educação com certeza seria minha casa. Gostei do curso, ingressei na faculdade e aqui estou na educação. Sempre com ajuda de livros, revistas e jornais. E, agora, a internet. Esse vasto mundo, que se bem usado nos leva a grandes mares de boa leitura.
Letras foi uma rica fonte. Fiz grandes amigos que me iniciaram no mundo dos poemas, onde descobri que sabia escrever, além de ler. Fiz belas poesias, sonhei, criei, e publiquei um jornal junto com meus queridos amigos. O Navegos, nave e egos de Zila Mamede. Grande poetisa (poeta) que tive a honra de estudar, pesquisar e conhecer parte de sua vida. Tive professoras que me levaram a grandes descobertas literárias, que até hoje são companheiras de minha vida. Uma é irmã de nossa querida coordenadora Inês, seu nome Valdenides Cabral, autora de vários livros, que tenho a honra de ter lido.

Escolhi Psicopedagogia para fazer especialização. Sempre quis fazer Psicologia, e na falta de oportunidade, acredito que o que mais chega perto e ainda vai me ajudar no trabalho seja esse curso. Tive oportunidade de ler vários autores diferentes e que me levaram a compreender um pouco mais nossos alunos, como Nadia Bossa e Alicia Fernandes.

Agora, tento uma outra especialização pela Plataforma Freire. Desta vez, em Mídias na Educação, outra área que gosto muito, e através de Moran passei a gostar ainda mais. Enfim, não quero, de jeito nenhum, parar. Quero sempre ler.
Vigotsky, Emília Ferreiro, Descartes, Fernando Pessoa, Florbela Espanca e Cecília Meireles são meus companheiros de viagem. Viagem da leitura, viagem pela leitura. Entre tantos outros que ainda virão, ou que não foram citados nesse pequeno relato.

Rúbia Kátia Azevedo Montenegro
Leitora

sábado, 12 de dezembro de 2009

P. S. Eu te amo

Pessoal, sabe aqueles filmes que você chora sem querer mesmo? Pois esse é um. Chorei tanto hoje a tarde... Filme para pessoas apaixonadas, melosas, emotivas, choronas... sei lá, mas o filme é bom.
Romântico, claro!
Faz com que pensemos no nosso amor, em como viveríamos sem a pessoas amada, o que faríamos após o "afastamento" (o rapaz morre no começo do filme!!!).
Enfim, um filme para um sábado a tarde, quando estamos sozinhos e pensando no amado.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Informações gestaleiras

Chegando o encerramento dos nossos estudos como formadores do GESTAR II, a ansiedade vai despontando e também a saudade dos nossos colegas que apesar de tentarmos manter contato através dos blogs e emails com o encerramento das formações presenciais, tudo ficará mais distante...
Alguns de nós conseguiu encerrar o estudo dos TPs mas outros ainda estão percorrendo o caminho. Mesmo que meu grupo tenha terminado o estudo dos Cadernos, ainda daremos continuidade pois fica faltando algumas horas a serem cumpridas, que serão realizadas na Semana Pedagógica 2010, com plantões pedagógicos na orientação dos professores para o andamento do GESTAR II no ano que vem. Os projetos serão atualizados para serem realizados nas novas turmas.
Nossa formadora da UnB enviou algumas informações sobre o que deve constar em nossos blogs e portifólios para que nossa avaliação seja feita.


1- Memorial (biografia em 1ª ou 3ª pessoa);
2- Reflexão sobre o "locus " do formador e do cursista (escola, cidade, estado);
3- A história de suas leituras (Memorial de leitura);
4- Registro reflexivo sobre as formações (1ª, 2ª e 3ª);
5- Registros reflexivos das formações com os cursistas: fotos, planejamentos, textos, dinâmicas);
6- Apreciação crítica de um livro literário ou teórico por semestre;
7- Construção de um texto teórico por bimestre, dentro do que foi trabalhado nos TPs.

As biografias já estão postadas, inclusive das cursistas;farei a reflexão sobre o GESTAR II no municipio; nosso memorial de leitura será feito ainda esse mês, pois acredito que tenha esquecido desse item, sei lá coisas da memória e do corre-corre do nosso dia; o registro reflexivo da 1ª e 2ª formação já foi feito, tanto que o da 1ª serviu de fomento para a formação das nossas colegas Hilma Liana e Edima Cortes de Currais Novos e o da 3ª formação será feita assim que retornarmos da mesma; sobre a apreciação crítica do livro, apesar de sermos um grupo leitor, ainda somos desorganizadas nesse sentido, faltando registrar; e quanto ao texto teórico... acredito que estou em falta quanto ao mesmo, mas minhas postagens e atividades realizadas nos encontros falam por si só do que foi trabalhado. mas, como burocracia é burocracia, providenciarei o mais rápido possível.

Nosso encontro presencial em Natal será nos dias 17 e 18/12 e até lá espero poder cumprir minhas promessas de campanha! (risos)

Abraços a todos os gestaleiros de plantão que, com certeza, estão lendo esta postagem.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009


Gente, quase esqueci!
Perdão Expedita, mas acredita que eu esqueci de postar a foto da visita que você me fez logo após a 2ª formação em Natal?
Mas, foi esquecimento mesmo, pois vocês acham que eu deixaria de postar foto de pessoas tão ilustre?Ela veio aqui em casa no dia 30/09, a noite, para sintentizarmos as ideias e planejarmos os estudos.
Sucesso Expedita!!!!

Jesus de Miudo - meu professor do tempo do Técnico em Contabilidade


De ídolos e de fãs

No sábado eu saí de Joinville às dez da manhã, fiz escala em São Paulo, de onde parti para o Rio de Janeiro, mais precisamente para o Galeão, por onde cheguei às duas da tarde e de onde saí apenas às vinte e uma e quarenta.
A espera teria sido um enfado se não fosse o jogo do Vasco e Portuguesa que assisti no terceiro piso, entre uma cochilada e outra, batendo um papo com cearenses que dividiram a mesa comigo, todos torcedores do Ceará que, naquele dia, assegurou a subida para a série A do Brasileirão. Parecia que éramos amigos de datas!
Quando terminou o jogo recebi uma ligação do meu Tio Edwílson, o Dudu irmão mais novo de papai, e sua esposa Cássia, filha do saudoso Seu Paizinho. Aliás, foi Cássia quem me recebeu no Rio quando por lá passei na terça-feira, se ocupando em mostrar-me um pouco da cidade e levando esse cabecinha chata ao encontro de Sônia de Chico Velho em sua charmosa e confortável casa no Recreio dos Bandeirantes, numa tal de Barra da Tijuca. Mas isso é motivo de uma próxima postagem.
Na ligação Cássia insistia em saber se eu havia recebido um telefonema.
- De quem, criatura? – eu quis saber.
- De uma pessoa aqui do Rio que é seu fã, rapaz! – era tudo que ela me dizia.
Como meu Tio Dudu e sua esposa Cássia estavam indo à uma festa em casa de Sônia de Chico Velho, aproveitaram e foram me encontrar novamente no aeroporto, para que pudéssemos nos abraçar mais uma vez. Quando eles chegaram, Cássia foi logo perguntando:
- Cadê, a pessoa te telefonou?
- Ninguém me ligou – respondi.
- Pois preste atenção no que eu vou lhe dizer. Essa pessoa está doida para lhe conhecer pessoalmente – falou-me. – Não se admire se de repente ela, a pessoa, aparecer por aqui. Está louca querendo lhe falar.
Aí, marchamos os três para um café. O ambiente, todo decorado com fotografias e pequenas réplicas de aviões que marcaram época, era aconchegante e tinha um bom café. Por lá havíamos passado também na terça-feira, quando esperávamos por minha filha Arianne.
Cássia se impacientava porque o tal telefonema não vinha. Até que, de repente, um sorriso saltou-lhe do rosto e ela exclamou de súbito:
- É ele! Vem ali.
Como eu estava de costas, achei que seria deselegante me virar para ver quem vinha. Então, Romário chegou, deu boa tarde, cumprimentou Cássia com dois beijinhos no rosto e apertou com força a mão do meu Tio Dudu. Olhou para mim e disse com aquela sua voz de língua e plurais entre os dentes:
- Então, peixe, você é o Jesus de Miúdo? Pô, parceiro! Sou maior fã do teu fotoblog.
Naturalmente que eu me levantei a apertei-lhe a mão. Nem que ele quisesse muito eu daria os dois beijinhos nele.
- Rapaz, não perco um dia em seu fotoblog. Gosto de tudo que você escreve, parceiro. Tenho teus dois livros – continuou falando, os olhos marejando. – Mas tu anda meio relapso, né, peixe? Não escreve mais quase nada. Assim deixa a gente com gostinho de quero mais.
- Macho véi, é o tempo que anda curto – respondi sem me alterar.
- E aí, me deixa tirar uma foto contigo, peixe? – perguntou-me.
Confesso que a ideia não me agradou muito, pois não gosto de me expor assim por aí. Mas como ele insistia e eu não tenho o direito de ser indelicado com meus fãs, resolvi aceitar. Não sem antes advertir o tipo de que não quero minha imagem em páginas de álbuns do Orkut. Ele prometeu que não usaria a foto, senão para um quadro que ficaria em sua sala de troféus. Menos mal.
Aí, ele pegou um guardanapo e pediu que eu mandasse um abraço para Romarinho, seu filho. Escrevi com uma letra bem redonda “ao amigo Romarinho, um abraço de Jesus de Miúdo”. E enquanto Cássia recebia e preparava a câmera para a fotografia, ele me dizia que era doido para se igualar a mim no número de filhos. Eu, claro, todo vaidoso, lhe disse que ele fosse tentando e já que filhos não é fácil fazer como gols, talvez um dia conseguisse.
Aproveitei para dar-lhe uma bronca por ele ter jogado no Flamengo e ele, abaixando a cabeça meio triste, pediu desculpas dizendo-se arrependido.
Então ele me pediu que pusesse o meu polegar para cima e que abrisse um sorriso (fã pede cada coisa) e eu atendi o cabra véi nisso também.
Depois da fotografia, pediu o meu e-mail para que pudesse me enviar a foto, como se eu fizesse questão. Ainda se ele fosse acariense, ou descendente desse nosso bom povo...
Por fim, ele ainda ficou uns cinco minutos me bajulando, dizendo do quão simpático e atencioso eu tinha sido e eu, meio a contragosto, dando atenção, claro. Depois foram mais uns cinco minutos agradecendo muito a Cássia por permitir que ele vivesse aquela emoção.
Quem quiser acreditar que foi assim, acredite! Quem não quiser (muitos risos), está aí a foto para mostrar. Só sei que quando nos despedíamos o telefone dele tocou e eu ouvi quando ele saiu, naquele andar de vacilante, dizendo em tom de alegria:
- Rapaz, tu não sabe, parceiro. Adivinha com quem acabei de conversar, de ganhar um autógrafo e fazer uma fotografia?! Cara, com Jesus de Miúdo, lá de Acari do Seridó, peixe!
E saiu olhando para trás, como se não acreditasse que eu estava ali.
Fã tem cada coisa!

Fonte: http://acaridomeuamor.nafoto.net

Desânimo

Olá pessoal!
Estou ficando um pouco relapsa com meus registros... desculpem.
Acredito que a correira do final do ano, muitas atribuições e um pouquinho de cansaço (!) nos deixa assim.
Aproveitei o relato de Inácia, minha cursista do Gestar II - Língua Portuguesa para registrar os dois últimos encontros, estava sem tempo. Não é desculpa pois um professor meu já dizia: "Você dorme? Então tem tempo!"
Recebi um email da minha formadora Lenita Fogaça - UnB, que pede alguns ajustes nos nossos registros gestaleiros, coisas que estão faltando no blog e na formação para que a mesma fique completa, do jeitinho que é pra ser.
Eu e minhas cursistas terminamos o estudo dos TPs. A leitura de todos foi feita, alguns Avançando na Prática de cada um, muitas atividades dos AAAs foram feitas com os alunos.
Iniciamos a aplicação da Avaliação Diagnóstica nas turmas da Profª Inácia e nas da Profª Mariclécia. Acredito que só será possível realizarmos as demais no ano que virá, assim como o início do trabalho dos TPs e AAAs com as turmas vindouras. Sim, pois as professoras querem iniciar o ano letivo de 2010 aplicando o que aprenderam na formação continuada GESTAR II - Língua Portuguesa.
Tentaremos fazer o Memorial de Leitura ainda esse ano, caso não consigamos deixaremos para 2010, após as férias escolares. Combinamos que no Ciclo Pedagógico 2010, reformularemos nossos projetos para adequá-los as novas turmas. O GESTAR II não ficará parado, iniciaremos o ano a plenos pulmões, fazendo com que nossos encontros frutifiquem.
A resenha crítica de um livro será feita, já que somos leitoras habituais, precisando apenas registrar o lemos.
Mesmo tendo terminado o estudo teórico dos TPs, ainda restam horas de Plantão Pedagógico que não foram possíveis de realizar em 2009, o que nada impede de o fazermos no ano que vem para finalizarmos nossas metas de carga horária do curso, e ainda, algumas oficinas.
O municipio de Parelhas está orgulhoso de suas cursistas que estudaram com afinco seu material, mesmo não podendo dar por encerrado sua formação ainda nesse ano. exemplo de outros municipios estamos muito adiantados e dando bons resultados através da realização das atividades propostas nos encontros.
Nos dias 17 e 18 de dezembro estaremos em Natal, apresentando o que foi realizado para nossa formadora e demais professores empenhados nessa formação.

12º Encontro de Língua Portuguesa

"Mais uma vez nos reunimos para trocarmos ideias sobre o avançando na prática individual. Iniciamos com uma mensagem, assistimos a um slide e logo a seguir recebemos o último módulo, debatemos sobre a argumentação trazida por ele e comentamos algumas atividades do AAA6.
Prosseguindo fizemos algumas oficinas e socializamos juntos. Pra encerrar recebemos mais uma mensagem de autoestima."

Inácia

Relato TP2 - Inácia

Ao terminar a leitura do TP2, composto das unidades 5, 6, 7 e 8, cheguei a seguinte conclusão:

Nas duas primeiras unidades deste TP percebi que as gramáticas estão classificadas em vários tipos, sendo essencial o estudo da reflexão, expressão de ideias e do questionamento através da construção do significado feita pelo aluno e mediada pelo professor. Considerando que o usuário da língua precisa saber mais do que as regras de construção de frases, períodos e orações para ter uma competência comunicativa, o professor deve descrever-lhe como é e como funciona a língua que ele utiliza e levá-los a observar os fatos. Dessa forma, permite ao discente desenvolver suas habilidades discursivas e sua capacidade de não só interpretar um simples texto, mas o mundo que o rodeia. O docente precisa ter em mente um objetivo e adotar uma mudança de atitude proporcionando ao aluno um ensino/aprendizagem que vise a desenvolver suas habilidades, demonstrando as principais diferenças entre os vários registros para que ele saiba reconhecê-lo e utilizá-lo levando-o a pensar, raciocinar, desenvolver o pensamento científico e a capacidade de análise. Deste modo, o conceito de erro não seria mais um problema do aluno para a sistematização da língua e sim, o deixaria apto a compreender o funcionamento dos registros linúísticos lembrando que cada um obedece a uma regra intrísseca, competente e eficaz. Compreende-se assim que a língua não é um conjunto de regras, mas um conjunto de usos determinado pelo contexto. O que precisa ficar claro é que a norma culta é uma espécie de ascensão e deve ser usada na escola como uma maneira de adequá-la ao contexto para que ele possa sociabilizar-se, compreender, ser compreendido, enfim, interagir.


Da 3ª unidade deste TP pode-se dizer que toda a produção do homem carrega a sua história de humanidade e tem na arte a sua marca de sujeito. Segundo Jorge Luiz Borges ao se referir a Literatura dizia que a mesma "não é como um trem que anda na superfície; é como um rio que corre no subterrâneo e depois emerge numa certa altura, e a pessoa não sabe o que leva consigo." Mesmo sem perceber o homem emerge e retira a essencia que o faz humano, pois de fato a história da humanidade repousa na literatura. A história da alma da humanidade com seus sofrimentos, ilusões, revoluções e derrotas está na literatura. A arte permeia todos os caminhos trilhados pelo homem por ser de fato, a essência humana, devendo ser sempre objeto de seu interesse, principalmente no universo escolar.


Em sua última unidade podemos inferir que as figuras de linguagens são recursos empregados para valorizar o texto, tornando a linguagem mais expressiva. São formas diferentes de expressar experiências comuns conferindo originalidade, emotividade ou poeticidade ao discurso. É uma linguagem figurada que revela a originalidade de quem a produz. Para entender deve-se fazer um estudo sobre o ocasional aproveitando-se do caráter polissêmico da linguagem.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

12º Encontro do Gestar II






Gestaleiras,

O nosso encontro do dia 19/11, será adiado para o dia 25/11, 4ª feira, às 18 horas na Secretaria Municipal de Educação. Sei que é uma data inoportuna, mas gostaria de contar com a consideração de vocês, cursistas.
Na oportunidade, planejaremos nossa EXPOSIÇÃO GESTALEIRA, na qual contaremos com a presença de nossos colegas de Matemática.
Faremos todos, um grande esforço em prol do bom andamento de nossa formação, que está sendo realizada por vocês com grande sucesso.
Agradeço antecipadamente a presença de todas.
Abraços gestaleiros.

Rúbia Kátia Azevedo Montenegro
Formadora de Língua Portuguesa

Provinha Brasil em Parelhas/RN

A equipe pedagógica da Secretaria Municipal de Educação de Parelhas está aplicando a Provinha Brasil, no 2º ano, em toda rede municipal de ensino.

1. E. M. Arnaldo Arsênio de Araújo - 10/11. (Inês e Rúbia)
2. E. M. Vereador Inácio Miranda dos Santos - 12/11. (Inês e Rúbia)
3. U. E. José Adonis - 13/11. (Jailda)
4. E. M. Arnaldo Bezerra - 17/11. (Inês, Rúbia e Jailda)
5. E. M. Dom José Delgado

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Olha só o que Márcia e Lourdinha estão aprontando!!!



Márcia e Lourdinha juntamente com a E. M. Major Hortencio de Brito prepararam I Exposição de Gêneros Textuais e Conhecimentos Matemáticos do GESTAR II - Programa de Gestão da Aprendizagem Escolar, que será realizada hoje, 4ª feira, as 19 horas no Municipal Clube de Acari.

Haverá exposição de trabalhos, lançamento de livros, apresentações culturais, entre outras atividades. Pela manhã, participaram da Marcha Ciclística com alunos e funcionários pelas ruas da cidade, mobilizando a comunidade para a participação na exposição.

Alunos vestidos de palhaços realizaram panfletagem, convidando a população. Agora a noite está acontendendo a abertura do evento.
A Exposição permanecerá até às 16 horas da quinta-feira.

Viram? As gestaleiras estão com tudo!!!

Parabéns pela iniciativa e dedicação ao programa GESTAR II.

S U C E S S O !!!!!!!

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Lembrete


Gostaria de lembrar aos professores e, principalmente,aqueles que fizeram o Ciclo Básico do Curso Mídias na Educação que a Plataforma Freire receberá o cadastro de professores até o dia 30 de novembro.
A inscrição da especialização da UFRN - Mídias na Educação será disponibilizada na Plataforma em 3 ou 4 semanas, e será necessário o cadastro preenchido com dados pessoais, formação acadêmica e atuação profissional.
Não só para os interessados nessa especialização mas para os demais professores que queiram inscrever-se em Formação Inicial e Continuada, será requerido o cadastro.
Maiores esclarecimentos entre em contato com sua Secretaria de Educação e, se desejar, pelo email rubiakamontenegro@yahoo.com.br terei muita satisfação em poder ajudar.

14º salário para professores


O substitutivo ao projeto de lei (PLS 319/08) que cria o 14º salário para os profissionais da educação básica da rede pública de ensino foi aprovado há pouco pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE). O projeto é de autoria do senador Cristovam Buarque (PDT-DF) e teve como relator o senador Marconi Perillo (PSDB-GO), autor do substitutivo. A proposta segue para a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e depois, para a Comissão de Assuntos Sociais (CAS), onde recebe decisão terminativa.
De acordo com o projeto, para ter direito ao 14º salário em dezembro, os profissionais da educação básica pública precisam elevar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de sua escola em pelo menos 50%. O benefício também será pago aos profissionais que alcançarem o Ideb igual ou superior a seis. O projeto ainda estabelece que o pagamento do 14º salário deverá ocorrer até o final do semestre subsequente ao da publicação dos resultados do Ideb.
Na discussão do projeto, Cristovam explicou que a medida não cria competição entre os professores, pois serão beneficiados todos os docentes da escola que cumprir a exigência de elevação do Ideb.
- O que vai ocorrer é uma cobrança de uns professores sobre os outros – disse, citando como exemplo a pressão que deverá ocorrer sobre professores que faltam muito e que, com esse comportamento, poderão prejudicar os demais.


Fonte: Agência Senado de terça-feira, 10 de novembro

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Relato de uma cursista - TP1

"Terminei o estudo de mais um TP que, em suas unidades, trata das variedades linguísticas e o texto como experiência no ensino das línguas e cada vez mais nos convence a trabalhar com o aluno a partir do texto para se chegar ao contexto de sua realidade.
A produção de textos e a leitura são atividades básicas do ensino da língua materna com vista a difundir uma concepção da linguagem linguística do país e a promover os valores da cidadania. Colunas de consulta gramatical e seus programas em que a idéia da língua é vinculada à pátria continuam agitando um fantasma que tem sido extremamente eficaz para fazer da língua um motivivo de exclusão social. Deve-se valorizar o uso real e tornar a língua falada pelos educandos como ponto de partida para o aprendizado da língua escrita culta. A linguagem nessa perspectiva, constitui um processo sociointeracionista, compreendida como inseparável do ser humano, uma vez que sem linguagem não há pensamento nem atividades que se desenvolvam ao mesmo tempo; é uma realidade que se produz em um determinado tempo e espaço histórico, por isso compreendida como detentora de um caráter pluridimensional. Esse raciocínio implica numa prática de ensino da língua materna que afasta o ensino da gramática descritiva, o treinamento de estruturas sintáticas, mas chama para si a necessidade de sentir e fazer com que o aluno perceba a linguagem como produto da vida social, ou seja, a expressão de visões de mundos diferentes, prevendo e antevendo expressões de valores e julgamentos que estão inseridos em todo e qualquer discurso. O texto não é estável e sim, dinâmico. Cada sujeito constrói sua própria história e assim a sua concepção de mundo, repensando e refletindo as experiências vividas, concebemos sujeitos com diferentes saberes, por essa razão, ensinar é criar espaços para fazer valer esses saberes silenciados para confrontá-los com os conhecimentos sistemáticos e, como diz Geraldi nem sempre capazes de explicar os fatos.
Cada experiência deve-se constituir em mais uma peça na construção de um alicerce sólido que sustente o saber. Hoje percebemos que necessitamos de uma prática alicerçada na competência, garantida pela compreensão, pelo entendimento e pela reflexão da e sobre a própria línguagem. Esse reconhecimento converge para a evolução do saber e da evolução da própria história confirmando assim o processo de interação entre professor e aluno."
Inácia Lúcia - http://inalu.blogspot.com/

11º Encontro do GESTAR II





CONVITE


Na quinta-feira, dia 05/11, mesmo horário, nos reuniremos mais uma vez para desenvolvermos as oficinas do TP2. Lembramos que estamos chegando ao fim de nossa caminhada gestaleira...

Espero vocês com muita vontade e um sorriso no rosto.

Beijos gestaleiros.

Reflexão para uma cultura musical de negação do forró da baixa-cultura - Por Antônio Neves Filho

Parto de uma reflexão do escritor e multi-culturista Ariano Suassuna, para corroborar com outras reflexões que se fazem urgentes, na provocação da defesa da cultura e das artes e seus vários instrumentos de formação e inserção sócio-cultural nos dias de hoje, quando somos violentados corriqueiramente por vários instrumentos de depreciação cultural, seja regional ou nacional, e para esta reflexão, os que acometem a música nordestina, onde as ditas e famosas “bandas de forró” vem ocupando espaços cada vez mais de destaque, como forma concebida e afirmativa da expressão cultural do nordeste. Ariano Suassuna começa sua provocação destacando a seguinte situação patrocinada por uma “banda de forró”. “_Tem rapariga aí? Se tem, levante a mão!” A maioria das moças levanta as mãos, diante de uma platéia de milhares de pessoas, quase todas muito jovens, pelo menos um terço dos presentes, adolescentes. O vocalista da banda que se diz de forró grita aos berros seus bordões prediletos (dele só não, de todas as bandas do gênero), como: gaia, cabaré, puteiro, e faz apologia desmedida ao consumo do álcool sem discriminação, com uma ênfase simbólica na cachaça. Situações como estas acontece em qualquer lugar onde as tão afamadas “bandas de forró” se apresentam. Nos anos 70, e provavelmente ainda nos anos 80, qualquer banda ou vocalista com esta atitude teria dificuldades em deixar a cidade após um show.
Em uma matéria jornalística, Ariano Suassuna destacou, no período junino passado (2008), algumas músicas bem representativas deste cenário musical atual, que assolam o nordeste inteiro e já tem espaço na mídia nacional. Assim relata o mesmo “(...) Não vou nem citar letras, acreditando que este artigo vai ser lido por pessoas de bom senso, e de alto cabarito intelectual e cultural. Mas me arrisco a dizer alguns títulos, como os cantados por: Calcinha no chão (Caviar com Rapadura), Zé Priquito (Duquinha), Fiel à putaria (Felipão e Forró Moral), Chefe do puteiro (Aviões do forró), Mulher roleira (Saia Rodada), Mulher-roleira a resposta (Forró Real), Chico Rola (Bonde do Forró), Banho de língua (Solteirões do Forró), Vou dá-lhe de cano de ferro (Forró Chacal), Dinheiro na mão, calcinha no chão (Saia Rodada), Sou viciado em putaria (Ferro na Boneca), Abre as pernas e dê uma sentadinha (Gaviões do forró), Tapa na cara, puxão no cabelo (Swing do forró). Esta é uma pequeníssima lista do repertório das atuais “bandas de forró” que animam festas por todo o país, inclusive, as patrocinadas com o dinheiro público nos aniversários de cidades, em quermesses, festas de padroeiras, vaquejadas, entre tantas outras.
Ainda na sua reflexão Suassuna diz que _ porém o culpado desta desculhambação, não é culpa direta e exatamente das faladas “bandas de forró, já que na grande parte delas, cantores, músicos e bailarinos são meros empregados do cara que investe no grupo. Eu acrescento que, são estas bandas, nesta lógica de produção da indústria fonográfica, para o consumo popular, meros reprodutores daquilo que a sociedade se propõe a vender e a comprar e nesses casos, a ouvir e dançar sem medir seu real valor. Diante deste cenário, Ariano Suassuna faz um paralelo com o Turbo Folk. Um subgênero musical que misturava pop, com música regional sérvia e oriental, que surgiu na antiga Iugoslávia, quando o país estava esfacelando-se, dilacerado por guerras étnicas, em pleno governo do tresloucado Slobodan Milosevic. Ele destaca que naquele momento, as estrelas da Turbo Folk vestiam-se como se vestem as vocalistas e bailarinas das “bandas de forró”, parafraseando Luiz Gonzaga, “(...) as blusas terminavam muito cedo, as saias e shorts começavam muito tarde”. Tal situação, só incentivou uma música que destruiu o bom-gosto e relevou o primitivismo e a banalização estética, pegando em cheio uma juventude que perdeu a crença nos políticos e nos valores morais de uma sociedade dominada pela corrupção e pela máfia. Para Ariano Suassuna, o que se autodenomina “forró estilizado” continua ao vento em popa. Tomou o lugar do forró autêntico e de raiz, nos principais arraiais juninos do Nordeste e nas grandes emissoras de rádios também. Sem falso moralismo, nem elitismo, um fenômeno lamentável, e merecedor de maior atenção, diz ele e continua _ Quando um vocalista de uma banda de música popular, em plena praça pública de uma cidade, com presença de autoridades competentes (e suas respectivas patroas) pergunta “se tem rapariga no salão”, alguma coisa está fora de
ordem. Quando canta uma canção (canção?) que tem como tema uma transa sexual entre uma moça com dois rapazes (ao mesmo tempo), e o refrão é “É vou dá-lhe de cano de ferro/e toma cano de ferro!', alguma coisa está muito doente. Sem esquecer que, uma juventude cuja cabeça é feita por tal tipo de música, é a mesma juventude que vai tomar as rédeas do poder daqui a alguns poucos anos - completa o escritor - e também determinar os novos padrões de comportamento nas sociedades advindas do modelo atual.(grifo nosso). O que temos diante de nós, é a exposição de uma crise de degradação social, com perdas e desprezo pelos mais simples e elementares valores humanos e culturais, em casos como estes, permitido pela internalização da produção e consumo de uma musicalidade vazia de propostas e bens morais positivos, por estar prostituída e ser desnecessária para os ouvidos de quem quer que seja. Por esta lógica, muitos não percebem que a violência doméstica, a depravação da sexualidade infanto–juvenil, as drogas e o alcoolismo, a banalização dos costumes e das tradições, entre outros desconfortos sociais, surgem associados e em decorrência da manutenção desses baixos elementos de consumo de massas, que são permitidos pela família, nas escolas e/ou espaços de lazer, retratados como peças únicas e indispensáveis para fins de diversão e aceitação popular. Ao se expandir no corpo social coletivo, estas inferiores modalidades musicais que se impõe como ritmos a serem consumidos, festejados e reproduzidos sem autocrítica ou questionamentos de sua utilidade, se padronizam dentro de uma mentalidade em que os papeis e as atitudes negativas a que submetem o sujeito social, promovem a inversão dos seus valores e comportamentos mais afetivos. Por isso, no inconsciente dessas relações sociais atuais, declarar que “(...) você não vale nada, mas eu gosto de você”, não é apenas um refrão ingênuo como declaração de desprezo ou afeto por alguém, mas uma negação mecânica e constante de nossa condição humana e cultural. Antônio Neves de A. Filho,Professor

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Comemoração do Dia do Funcionário Público

Na quarta-feira, dia 28/10, o prefeito de Parelhas Francisco Assis de Medeiros promoveu uma comemoração para os funcionários municipais na AABB, contando com a presença do palestrante Ronaldo Carlos.
Com sorteios e uma das sortudas foi minha colega de trabalho Cema (foto) muito feliz ao lado do prefeito.

Jogos Escolares de Parelhas


Terá início na tarde de hoje (29), em Parelhas, os Jogos Escolares do Município. A abertura acontecerá às 16h30 com desfile pelas ruas da cidade até o Ginásio de Esporte Ovídio Dantas, um dos locais que sediará as competições. Durante a solenidade de abertura também haverá apresentações com grupos de danças e bandas marciais.
Treze escolas, dentre municipais, estaduais e particulares de Parelhas, participarão do campeonato que se dividirá entre o Ginásio e a AABB local. Em torno de 200 jogos serão realizados até o dia 07 de Novembro, data de encerramento das competições. Segundo a Secretária Municipal de Educação, Ildelita Roque, em média mil e duzentos estudantes participarão das disputas.
O evento, que reúne modalidades como vôlei de quadra e de areia (dupla), futebol de salão e de campo e queimada, é uma realização da Prefeitura Municipal através da Secretaria de Educação com apoio da Secretaria de Turismo, da Cultura e do Esporte.

Reciclagem em Parelhas



Vários enfeites ecológicos estão sendo confeccionados para o Natal da cidade de Parelhas. Trata-se do projeto “Minha cidade mais bonita neste Natal”, desenvolvido pela Prefeitura Municipal, através das Secretarias de Educação; da Agricultura, Meio Ambiente e Recursos Naturais; e Assistência Social e Cidadania. Árvores, bolas de vários tamanhos, boneco de neve e outros adereços feitos de garrafas pet deixarão a cidade ainda mais bonita durante a época natalina.
O trabalho, que conta com a parceria das escolas e programas sociais do Município, faz parte da XVII Campanha de Preservação e Valorização Ambiental, realizada desde Junho na cidade. “Além de incentivar o espírito natalino e embelezar a cidade nas festas de fim de ano, o projeto também tem como objetivo a educação ambiental”, afirmou a Secretária Municipal de Educação, Ildelita Roque.
Para a arrecadação das garrafas, alunos e professores das escolas se mobilizam para juntar o material. De acordo com a Secretária já existe uma média três mil unidades, porém é necessário aumentar o número. “No momento em que utilizamos três mil garrafas estamos retirando essas três mil do lixo e contribuindo com o Meio Ambiente”, completou ao destacar que o material leva de 100 a 200 anos para se decompor.
Ildelita disse ainda que a intenção é que o projeto seja ampliado nos próximos anos. “Temos certeza que todos verão os enfeites e se sentirão responsáveis pela decoração natalina, nos ajudando a preservar e valorizar esse trabalho”, frisou.

Verso de Gorete Souza - Equador

Amigos para sempre

A falta de Aldo
eu posso sentir
um dos grandes amigos
que não se encontra aqui.
Almir não veio
não se sabe porquê.

Também o amigo Dimas
faltou comparecer
com sua nobre paciência
e sua experiência
que renovam o meu viver.

Ana Mª Luiz
e Juralice também
são formadoras exemplares.
Dionalva Dantas tem
um sorriso no olhar
que cativa os que convém.

Dulcilene é muito amiga.
Egly, sorridente e bela.
Eliane é corajosa
também gostei muito dela.
Expedita nem se fala
não tenho palavras pra ela.

Fernando é brincalhão.
Ítalo não fica atrás.
E o Jailton, que pena,
desistiu cedo demais!

Janille e Leonila
têm calma e muita ternura.
Márcia Nadja é excelente!
Uma nobre criatura.
E a minha amiga Fátima
é um doce de candura.

Maria de Lourdes Dantas
que diz a vocês:
Estou sentindo falta
da minha querida Inês.
Neta e Neurimar
vão refletir sobre o conhecimento
adquirido aqui no Gestar.

Rúbia é muito sorridente
gente bacana e boa.
Sônia é uma amiga e tanto,
é excelente pessoa!

Valéria é formadora
da cidade de Assú.
E Xênia, coordenadora
do município de Paraú.

Valéria e Vilani
são de municípios diferentes,
mas são amigas exemplares,
demonstram ser boa gente.

Ykaro é bem centrado
no estudo do Português
deve ser bom professor
quero dizer a vocês.
E me parece que dá aula
para turma de Inglês.

Existem muitos momentos
que na vida nos encontramos
e com Hilma e Edilma
Eu estava conversando.
É que eu já as conhecia,
mas elas não lembravam
do que eu estava falando.

Líduína, eu não conhecia
não esteve no outro encontro,
mas gostei muito dela
e do socializando.

E pra Maria da Guia
tem uma solução:
Continue trabalhando
faça a sua formação,
pois os cursitas precisam
de envolvimento e ação.

Os municípios são vários.
Desculpem se esqueci de algum.
Mas procurei falar um pouco,
demonstrando a cada um
que vou sentir muita saudade,
mas na minha bagagem,
não só tem lugar pra um.

A professora Lenita
desculpe se eu não agradei,
mas meus versos são esses,
meu poema é pra vocês!

Gorete Souza - formadora de Equador

O Mundo sem Mulheres - Arnaldo Jabor


O Mundo sem Mulheres

O cara faz um esforço desgraçado para ficar rico pra quê?

O sujeito quer ficar famoso pra quê?

O indivíduo malha, faz exercícios pra quê?

A verdade é que é a mulher o objetivo do homem.

Tudo que eu quis dizer é que o homem vive em função da mulher.Vivem e pensam em mulher o dia inteiro, a vida inteira.

Se a mulher não existisse, o mundo não teria ido pra frente.

Homem algum iria fazer alguma coisa na vida para impressionar outro homem, para conquistar sujeito igual a ele, de bigode e tudo.

Um mundo só de homens seria o grande erro da criação.

Já dizia a velha frase que 'atrás de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher'.

O dito está envelhecido. Hoje eu diria que 'na frente de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher'.

É você, mulher, quem impulsiona o mundo.

É você quem tem o poder, e não o homem.

É você quem decide a compra do apartamento, a cor do carro, o filme a ser visto, o local das férias.

Bendita a hora em que você saiu da cozinha e, bem-sucedida, ficou na frente de todos os homens.

E, se você que está lendo isto aqui for um homem, tente imaginar a sua vida sem nenhuma mulher.

Aí na sua casa, onde você trabalha, na rua. Só homens.

Já pensou?

Um casamento sem noiva?

Um mundo sem sogras?

Enfim, um mundo sem metas.


ALGUNS MOTIVOS PELOS QUAIS OS HOMENS GOSTAM TANTO DE MULHERES


1- O cheirinho delas é sempre gostoso, mesmo que seja só xampu.

2- O jeitinho que elas têm de sempre encontrar o lugarzinho certo em nosso ombro, nosso peito.

3- A facilidade com a qual cabem em nossos braços.

4- O jeito que tem de nos beijar e, de repente, fazer o mundo ficar perfeito.

5- Como são encantadoras quando comem.

6- Elas levam horas para se vestir, mas no final vale a pena.

7- Porque estão sempre quentinhas, mesmo que esteja fazendo trinta graus abaixo de zero lá fora.

8- Como sempre ficam bonitas, mesmo de jeans com camiseta e rabo-de-cavalo.

9- Aquele jeitinho sutil de pedir um elogio.

10- O modo que tem de sempre encontrar a nossa mão.

11- O brilho nos olhos quando sorriem.

12- O jeito que tem de dizer 'Não vamos brigar mais, não..'

13- A ternura com que nos beijam quando lhes fazemos uma delicadeza.

14- O modo de nos beijarem quando dizemos 'eu te amo'.

15- Pensando bem, só o modo de nos beijarem já basta.

16- O modo que têm de se atirar em nossos braços quando choram.

17- O fato de nos darem um tapa achando que vai doer.

18- O jeitinho de dizerem 'estou com saudades'.

19- As saudades que sentimos delas.

20- A maneira que suas lágrimas tem de nos fazer querer mudar o mundo para que mais nada lhes cause dor.


Fonte: Blog do Romeu Dantas

domingo, 25 de outubro de 2009

Microcentro Outubro - Escola Ativa

Jailda - Diretora do Centro Municipal de Ensino Rural Professor Raimundo Guerra

Adelson, Edileuza, Roberta, Maria Dantas, Milagres e Betânia - professores da Escola Ativa

Também no dia 15/10, fizemos o microcentro da Escola Ativa, com a participação dos professores do ensino rural, na parte da manhã.
Tivemos como pauta:
1. Acolhida com cartão
2. Mensagem em slides: Professores apaixonados
3. Dinâmica: Furo no barco
4. Planejamento
5. Sugestões de atividades
6. Mensagens em cartão
7. Encerramento com flor em EVA.

Logo após todos os professores seguiram para o Boqueirão onde a Secretaria Municipal de Educação e a Prefeitura, promoveram um almoço bem divertido para seus professores.

Dia dos Professores em Parelhas





Por falta de tempo e também de fotos não tinha postado nenhuma notícia sobre a comemoração do Dia dos Professore em Parelhas/RN.
Passamos vários dias preparando brincadeiras para o evento, como: palavra cruzada, caça-palavras e bingo todos com o tema PROFESSOR.

Foi uma tarde bastante alegre pelo relato de minhas colegas. Não pude participar pois tive que optar por uma, e como a de Acari foi aberta para nossos familiares, escolhi a que fiquei com minha família, já que passo muito tempo longe dos mesmos.

Fotos do evento retiradas do blog do meu colega Ivanildo: http://ivanildodopt.blogspot.com/

sábado, 24 de outubro de 2009

Atração da Festa dos Caminhoneiros 2009


I Conferência Municipal de Cultura em Parelhas/RN


Aconteceu na sexta-feira, dia 23, na AABB de Parelhas, a I Conferência Municipal de Cultura. O evento, realizado pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Turismo, da Cultura e do Esporte, sucederá das 8h às 17h. A programação reúne apresentação cultural, palestra, debate e eleição de delegados. A noite haverá show cultural na Casa de Cultura Popular da Cidade.Na primeira edição municipal será discutido o tema ‘Cultura, Diversidade, Cidadania e Desenvolvimento’, o mesmo das etapas estadual e nacional que acontecem em novembro de 2009 e março de 2010, respectivamente. Após o encerramento da Conferência haverá exibição de teatro, dança e poesia no Calçadão da Casa de Cultura de Parelhas.

Segundo o Coordenador Municipal de Cultura, Ulisses de Oliveira Silva, na ocasião também será discutido sobre a implantação do Conselho de Cultura da Cidade. Durante o evento ocorrerá ainda formação de grupos para a realização de debate por eixo temático e explanação dos trabalhos.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Relato do 10º Encontro



"Hoje aconteceu mais um ato do nosso curso, onde tivemos a oportunidade de vivenciarmos várias mensagens por ocasião do dia do professor. Recebemos chocolates para adoçar nossas vidas e trocamos experiências. Realizamos duas oficinas e encerramos com mais uma mensagem, ficando marcada a próxima sessão para o dia 05 de novembro com a produção de uma atividade do TP ou do AAA para fazer acontecer com os cursistas." (Inácia Lúcia) http://inalu.blogspot.com/

Iniciamos com a entrega de uma rosinha com chocolate e frase em comemoração ao Dia do Professor. Como leitura compartilhada, usamos o texto Livro: a troca, de Lygia Bojunga Nunes, do AAA1 p. 53, onde as cursistas identificaram-se com o texto.
A oficina foi desenvolvida através do TP 1, seria o TP6 pelas indicações de nossa formadora, mas estudando com calma, vi que o 1 seria mais adequado para o momento. Foram relatados os resultados dos estudos das outras unidades e dos trabalhos em sala de aula.
O tema Linguagem e Cultura abordado nas unidades 1 e 2 é bastante pertinente e propiciou reflexões para as cursistas e com certeza, assim será com o aluno.
O trabalho em grupo desta oficina foi a leitura da crônica “A outra Senhora”, sendo que as professoras fizeram avaliação e estudo a partir das questões do Caderno de Teoria e Prática, surgiram sugestões interessantes para trabalhar o texto, sendo que no momento da socialização surgiram oportunidades para trocas de experiências e metodologias.
O caderno de Teoria e Prática 1 traz nas unidade 3 e 4 o tema cultura sendo que a unidade 4 trata especificamente sobre a intertextualidade.
Após a socialização dos estudos das unidades, os professores puderam relatar a aplicação do avançando na prática nas suas respectivas turmas.
As professoras elaboraram um plano de aula usando o texto “A língua”, relacionando-o com o assunto das unidades, devendo ainda constar no desenvolvimento do planejamento possíveis perguntas elaboradas para levantamento de conhecimentos prévios, compreensão e interpretação textual, após a elaboração puderam compartilhar o resultado do trabalho.

"ROTEIRO DA AULA - Maria José (cursista)

Assunto: Leitura, estudo do texto e revisão de verbos.

Texto: A língua

Objetivos:

- Ler e interpretar o texto “A língua”.

- Propiciar a revisão de verbos através do contexto.Procedimentos metodológicos:Iniciar com o seguinte questionamento:

_ O que é língua?

_ Qual a função da língua?

Em seguida distribuir cópias do texto para a realização de uma leitura compartilhada e consequentemente pedir o comentário dos alunos.

I. Interpretação do texto:

1º) De que forma é feito o bom uso da língua?

2º) Quando fazemos o mau uso da língua?

3º) Quem estava com a razão, o senhor ou o servo? Por quê?

II. Conhecimentos gramaticais:

1º) Identificar todos os verbos do texto.

2º) Classificar a pessoa, o tempo e o modo verbal.
Fizemos a leitura de 2 textos relacionados ao Dia do Professor, e a entrega de uma rosinha com cartãozinho para alegrar a noite."

Rúbia Kátia Azevedo Montenegro - formadora

domingo, 18 de outubro de 2009

Projeto LeiturAção


O professor multiplicador de leitores
Elaine Maritza Silveira


“ Ao ouvir um poema ou história , entra-se no universo da língua que não é a de todo o dia, mas língua domingueira, cheia de cor, elegância, surpresas, caprichos.”
Marli Amarilho

A língua literária é algo especial, real.
A ficção proporciona a possibilidade de chorar, sorrir, sentir medo...

Por que ler?
“ O real é o pequeno. O real pouco nos explica. É no mais real que encontramos o equilíbrio, o bem estar. E o mais que real se situa no imaginário.”
Marina Colassanti

Por que queremos formar leitores?
Nenhuma outra forma de ler o mundo é tão eficaz e rica quanto a que a literatura- poesia, conto, romance, novela- permite.

Tudo é texto. Ecologia, geografia, cujo objetivo é muito claro, isto é, serve para adquirir conhecimento, e a linguagem literária tem como objetivo levar o leitor à fantasia, ao mundo poético.

Escola é lugar de literatura?
A escola é o lugar onde o aluno desperta o desejo de ler, mesmo que no princípio seja necessário “obrigar” o educando a ler, até chegar o momento em que poderá escolher e sentir o gosto pela leitura espontaneamente.

A leitura literária na escola
Na Educação Infantil: a leitura literária é realizada diariamente, geralmente através de rodinha de leitura.
Nas Séries Iniciais: os momentos dedicados à leitura literária começam ficar mais espaçados. Agora o professor precisa “justificar” o tempo dedicado a leitura literária.
A Leitura Literária deixa de ser o momento lúdico e os livros passam a servir para “ensinar conteúdos” do programa de estudos.
A literatura perde sua função, pois, a função da literatura não deve ser didática, para ensinar conteúdos.
Nas Séries Finais: a leitura literária fica “confinada” nas aulas de Língua Portuguesa.
Tem-se a concepção de que somente o professor de Língua Portuguesa tem “obrigação” de falar de leitura literária;
A poesia e o conto servem apenas para trabalhar conteúdos gramaticais;
Livros fundamentais são trabalhados “aos pedaços”, através de fragmentos apresentados em livros didáticos.
Hora do conto para as 5ªs séries: dá-se a entender que “nós escolhemos “ quando eles precisam parar de ler.
No Ensino Médio: a leitura literária é apresentada (geralmente em fragmentos) exclusivamente para ensinar os estilos literários, os autores e as características de sua obra.
O vestibular: é o único motivo que garante a leitura.



Formar leitores: é possível?
 Criar condições de leitura não significa apenas levar os alunos à biblioteca uma vez por semana ou fazer uma indicação por trimestre.
 É importante criar uma atmosfera agradável, um ambiente que convide à leitura na própria sala de aula ou mesmo fora dela.
 É também necessário destinar tempo para a leitura literária, demonstrando assim, que essa é uma atividade nobre.
 A formação dos leitores de literatura não deve ser tarefa exclusiva dos professores de Língua Portuguesa, mas compromisso de todos os educadores.
 A leitura com objetivo de formar leitores não pode ser um trabalho esporádico.
 O texto literário deve ser explorado diariamente.
 A formação do pequeno leitor deve começar bem cedo e prosseguir em gradativos aprofundamento até o final do seu ciclo de estudos na escola.

Tudo começa com um professor apaixonado!

 A relação professor-texto-leitor exige que o professor seja um leitor, relatando aos alunos as suas experiências de leitura e demonstrando assim, que a leitura literária ocupa espaço importante em sua vida.

Para formar leitores
 Criar um ambiente leitor;
 Elaborar projetos de leitura;
 Incluir-se nos projetos, realizando as leituras e as atividades junto com os alunos;
 Propor atividades lúdicas sempre, não importando a série ou a idade dos alunos;
 Promover a troca de experiências de leitura;
 Estimular e promover a participação da comunidade escolar- pais, professores e funcionários.
Fonte: Blog de Portão-RS http://eudairstiebe.blogspot.com

sábado, 17 de outubro de 2009

Convite

"O entusiasmo é a maior força da alma.
Conserva-o e nunca te faltará poder para
conseguir o que desejas."
(Napoleon Hil)
Com a ajuda do entusiasmo, estaremos reunidas nesta 2ª feira, dia 19/10, às 18 h e 30 minutos, para mais um encontro, onde daremos início a 2ª etapa do GESTAR II.
Espero ansiosa por vocês!
Abraços gestaleiros.
Rúbia Kátia Azevedo Montenegro

5º dia de estudo para formadores e coordenadores

1. Leitura compartilhada Eco da Vida
2. Socialização de Ítalo com slides
3. Trabalhando intertextualidade com ajuda de slides
4. Socialização dos blogs de todos os formadores
5. Sorteio de livros e filmes
6. Avaliação dos encontros
7. Cartão coletivo

Parabéns Rubinhooooo!!!!

Vocês não acreditam, mas eu passei a tarde do sábado pregada na televisão assistindo ao treino da Fórmula 1, pode? Eu gosto bastante, desde pequena com a companhia do meu pai e agora do meu marido.
E sou fã do Rubinho Barrichello. Fico furiosa quando falam mal dele, mas ele sempre prova que é bom, muito bom. Amanhã teremos a pole position, no Brasil, com um brasileiro. Ótimo!
Se Deus quiser, será o vencedor, se não for, valeu a tentativa e o esforço fenomenal.
Valeu Rubinho!!!!!!

Feliz Dia dos Professores


Música ao vivo com João Pop Show

Vista dos festejos


euzinha


Para comemorar o Dia do Professor, a Escola Municipal Cantídia Auda Pires ofereceu um dia de muita animação e festejos para seus professores, funcionários e familiares em Gargalheiras.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Programa financia computador para 3 milhões de professores

O Ministério da Educação amplia para todo o Brasil, a partir desta quinta-feira, 15, o programa Computador Portátil para Professores. Criado para facilitar a aquisição de notebooks por docentes, oferece equipamentos de baixo custo com condições diferenciadas de empréstimo.
O programa, lançado no dia 31 de agosto em sua fase piloto, atendia a 64 municípios com 62 mil docentes. Agora, passa a atender cerca de 3,4 milhões de professores da rede pública e privada, em todos os níveis de ensino no país. São oferecidos três modelos de computador portátil e os preços variam entre R$1.199 e R$1.399. O valor pode ser financiado em 24 ou 36 parcelas.
Para participar, é preciso acessar a página do projeto ou o portal dos Correios para escolher o equipamento que mais se adequar à sua necessidade. Todos os professores em atividade do ensino básico, profissional e superior de instituições públicas e privadas credenciadas junto ao MEC podem participar. O programa funciona como instrumento para a inclusão digital, e possibilita aos professores de todo o país levar mais dinâmica para a sala de aula, com o acesso às novas tecnologias educacionais.
Para financiar o computador, o professor deverá procurar as agências do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal ou Banco Postal dos Correios para aprovação de crédito. Os bancos garantem taxas de juros mais baixas para atender ao programa. Após esse processo, deve ir até uma agência dos Correios para efetuar a compra, com contra-cheque com código da instituição de ensino ao qual está vinculado ou declaração da direção. O prazo médio de entrega é de 30 dias, após a aprovação do crédito.
O processo pode ser acompanhado pelo portal dos Correios. Cada professor só poderá adquirir um computador pelo programa. Aqueles que preferirem, poderão comprá-lo à vista. O projeto Computador Portátil para Professores é resultado da articulação entre Presidência da República, ministérios da Educação, da Ciência e Tecnologia (MCT), e da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos com o setor privado.
Ele foi elaborado em continuidade ao projeto Cidadão Conectado – Computador para Todos, parte integrante das demais iniciativas de qualificação da educação brasileira.

Fonte: www.mec.gov.br

Cursos de licenciatura terão 80 mil vagas para professores

O ministro da Educação, Fernando Haddad, anunciou nesta quinta-feira, 15, a abertura de 80 mil vagas em cursos de licenciatura para professores que trabalham nas redes públicas estaduais e municipais. Os docentes têm prazo até 30 de novembro para escolher o curso, a universidade e fazer a pré-inscrição. Todo o processo deve ser feito pela internet, dentro da Plataforma Freire.
Os docentes vão fazer a formação em instituições públicas federais ou estaduais de educação superior. “São vagas dedicadas aos professores em serviço”, disse Haddad. Todos os cursos serão gratuitos para os professores. O pagamento das universidades será feito com recursos do orçamento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que é uma autarquia federal.O ministro também explicou que o Plano Nacional de Formação de Professores é uma ação desenvolvida numa parceria entre o MEC, as secretarias estaduais e municipais de educação e uma rede de universidades públicas. Hoje, 20 estados (AL, AM, AP, BA, CE, GO, MA, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RR, SC, SE, TO) aderiram ao plano, e secretarias de educação de mais quatro anunciaram ao ministério que pretendem aderir: Rondônia, Espírito Santo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Noventa universidades estão preparadas para atender os docentes.
A qualificação do magistério, que se concretiza com o Plano Nacional de Formação criado em maio deste ano, e o piso nacional de salário, aprovado pelo Congresso, são ações, segundo Haddad, que valorizam a carreira do professor e permitem avançar na busca da qualidade da educação básica.
Na universidade – Até dezembro deste ano, 49,8 mil professores já estarão na universidade. De acordo com o ministro da Educação, das 58 mil vagas oferecidas na primeira etapa do Plano Nacional de Formação de Professores, no mês de julho, aproximadamente 50 mil foram ocupadas.
Agora o ministério abre mais 80 mil vagas em licenciaturas e dá prazo de 45 dias para os professores se inscreverem. “Se mantivermos esse passo, em quatro semestres teremos oferecido alguma coisa em torno de 330 mil vagas, que é a demanda potencial do programa de formação”, explicou.
Haddad prevê que até o primeiro semestre de 2011, todos os professores sem licenciatura ou com licenciatura diferente da área em que atuam terão acesso à universidade. O investimento na formação é estimado em R$ 1,9 bilhão, de 2009 a 2011.

Fonte: www.mec.gov.br

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Feliz Dia das Crianças


4º dia de estudo para formadores e coordenadores

Para iniciar o quarto dia, Lenita socializou as avaliações parciais feitas na tarde anterior.
Sugeriu alguns livros, e até brincamos com ela, que a mesma estava ganhando um com essas propagandas todas. (rsrsrs)
Jardim do Seridó fez sua socialização, com uma dinâmica, texto com nomes de bichos e a cada participante dava um papel com o nome de um bicho, distribuiu chocolates.
Tivemos dicas para o TP1 - sugere o autor Marco Bagno
  • a p. 44 está desatualizada;
  • na p. 123 tem um texto bom;
  • o conceito de uma norma culta é ruim, nóstemos uma norma padrão;
  • há no material textos frágeis e perigosos, como na p. 141;
  • na p. 147 os textos são exclentes sobre a concentração de riquezas. (todos comentários de Lenita, nossa formadora.

Foi exibido o filme Alfabetização e Linguagens de alguns minutos, muito bom.

Também assitimos o vídeo Língua além mar (domínio público), interessante mais cansativo (55 minutos).

Resumo da p. 22 do TP1 e trabalho com o AAA1.

Vimos uns slides de música de época, mostrando como a diferença da imagem da mulher antes e agora.

Trabalhamos uma história em quadrinhos de Chico Bento, O orador da turma, em slides e lida por alguns cursistas. Refletimos sovre a fala em comunidade rurais e urbanas.

Fizemos a leitura do texto "A diversidade linguística e os textos de Chico Bento: reflexões e propostas para a educação em língua meterna", de Ana Gilma de Almeida Pereira (UnB).

VESPERTINO

Vimos uma charge em slides.

A socialização de Serra Negra com Dionalva: O caderno e a socializaçã ode Jucurutu com reflexão de Pe. Fábio.

Lemos o texto "Nóis mudemo" do Prof. Dr. Dioney Moreira Gomes. e vimos "Algumas regras variáveis do português brasieleiro", organizado pela equipe do ´Pró-Letramento CFORM-UnB.

Trabalhamos o texto O voo da Asa Branca, vocabulário.(também do Prof. Dioney)

Tivemos a socialização de Paraú com os classificados do RN. Cada um pensa em um objeto que não tem serventia para vendê-lo, doá-lo ou trocá-lo. Anunciar no classificado. Fazer a leitura das produções (o objeto será a pessoa que o escreveu, super engraçado).

Por último, vimos ainda o texto Noções de variação linguística e o vocabulário crítico dos materiais trazidos pela formadora da UnB.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

PROJETO LEVA ARTE E APRENDIZADO NA HORA DO RECREIO ÀS ESCOLAS DE PARELHAS



O Teatro vai à Escola. Esse é o nome do projeto desenvolvido e executado pela Prefeitura Municipal de Parelhas, através da Secretaria de Educação, nas escolas e creches do Município. O trabalho, cujo objetivo é proporcionar aos alunos momentos de diversão e aprendizagem por meio do teatro durante o horário do recreio, teve início no último dia 18.
“Pretendemos repassar conhecimento utilizando da dramatização para assim atrair à atenção das crianças”, explicou a Secretária Municipal de Educação, Ildelita Roque, ao destacar que cada mês a equipe trabalhará um tema diferente. “Os temas serão aqueles em evidência na sociedade que atinjam diversas áreas como saúde, valores humanos, dentre outros”, acrescentou.
Todos os dias o teatro vai a uma escola diferente, até percorrer as nove unidades Municipais. O processo se reinicia todo mês com um novo assunto. O projeto já foi às escolas Inácio Miranda dos Santos, Inácio de Loiola e Creche Edinólia Melo. Dia 23 foi a vez da Escola Municipal Arnaldo Bezerra receber a visita.
A primeira maratona repassa, de forma divertida, informações sobre a Gripe A – H1N1 que está em pauta em todo o país. “É uma maneira de falar sobre o assunto e orientar as crianças quanto aos cuidados que se deve ter”, disse a Secretária. O próximo assunto a ser explorado no próximo mês pelos atores é saúde bucal.
No dia 28 fomos a três escolas da zona rural: Cachoeira, Colonos e Sussuarana. A tarde a trupe levou animação à E. M. Arnaldo Arsênio de Azevedo.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

3º dia de estudo para formadores e coordenadores

Iniciamos mais um dia de estudo com o vídeo Ler devia ser proibido, que fala da importância da leitura em nossas vidas.
Estudamos o TP 6 e suas unidades.
Assu (estado) fez a apresentação de seus cursistas e a socialização de suas atividades com as amigas Ana Juralice, Liduína e Valéria. Trouxeram uma resenha eletrônica dos encontros realizados por elas com o fundo musical O que é, o que é, de Gonzaguinha. Foi bem emocionante. Elas são bastante dedicadas e carinhosas com seus cursistas e também conosco!!!
Apresentação de Jucurutu com a colega Maria da Guia, que falou das dificuldades , falta de comunicação e desencontros entre coordenador e formador, mas que está caminhando bem apesar de tantos contratempos.
Socialização de Jardim de Piranhas com Fernando que trouxe slides com a música Deus cuida de mim, onde todos se emocionaram.
Continuação do TP6 p. 73 - produção textual, planejamento e escrita - leitura coletiva.
Divisão de grupos por numeração:
G1- 100-101
G2- p 129-130
G3-p 140
G4- p 145-146
G5- p 174 a 178
G6- p 195 a 198
Fizemos a leitura em grupo, preparamos a apresentação em power point.

VESPERTINO
Socialização de Parelhas, na pessoa dessa que vos escreve, com a mensagem em slides Felicidade, Baú da leitura, apresentação da resenha eletrônica, boneco de balas e música de Mercedes Sosa para encerrar.
Logo após, fizemos as apresentações dos grupos.
Fizemos a leitura do texto Sugestões de códigos de revisão de textos.
A formadora pediu para fazermos uma avalição do encontro presencial (parcial) para darmos continuidade a semana.
Lenita mostrou a importância e qualidade dos catálogos de livros.
Frisou a necessidade de fazermos nosso memorial de leitura de acordo com as orientações dadas desde a I formação em abril.
Para encerrar o 3º dia, tivemos mais uma socialização de Jardim de Piranhas com Janille que projetou o vídeo de Tony Melendez, deixando a todos muito emocionados com a perseverança do rapaz em viver, apesar da falta dos dois braços.

2º dia de estudo para formadores e coordenadores

No segundo dia, iniciamos com a sessão fotos. Muitos cliques depois nos dirigimos a sala Araucária I, onde pudemos nos concentrar para mais um dia de estudo.

- Slides: Você aprende (Shakespeare) - Lenita
- Socialização de Acari com banner, dinâmica dos balões e slides de bom dia, como sempre, Márcia arrasou!!! (rsrsrsrs)
- A formadora trouxe Questionamentos interessantes para a partilha de experiência de implantação do GESTAR II. Lemos, discutimos e também questionamos bastante.
- Em seguida, tivemos a socialização de Assu, que mostrou relatórios feitos, sugeriu um site intitulados Recanto das Letras (que eu ainda não tive tempo de procurar) e nos deu uma música esfacelada, trabalhando coerência, dando trechos para cada grupo, onde iríamos descobrir qual era. Depois, cantamos todos juntos: Deus e eu no sertão, de Victor e Léo.
- Fizemos o estudo da avaliação diagnóstica do GESTAR II - diferenciando distratores (respostas erradas, mas plausíveis) de descritor (o que se quer) através de slides, como também de trechos das provas e ainda, elaboramos itens para serem analisados e aprovados ou não.
A temática foi bem explorada pois conhecemos como são elaborados os itens, seus formulários para elaboração e aprovação, tudo muito bem planejado e pensado. Ficou acertado que iremos arrumar um tempinho na agenda para trabalharmos não só com os cursistas, mas também com os demais professores de nossas escolas, pois o material é muito rico.

VESPERTINO
- Socialização de Caicó com Egly e Neta, texto Afloresta ameaçada.
- Estudo do TP6 - p. 13, 20-21
- Divisão de grupos para trabalhar Tese-Argumento
- Apresentação dos grupos através do Power Point
- Lenita socializou oblog que ela criou para acompanhamento do GESTAR II no Rio Grande do Norte: http://saberesaboremnatal.blogspot.com

- Carnaúba dos Dantas (Expedita) fez uma dinâmica onde todos riram a valer: Bicho vivo e leu e o texto: Direcione seu olhar.
- Também houve a socialização de Equador, com Gorete, que fez o texto Ser estrela.
- AnaLu de Currais Novos levou o slide Como se escreve, fazendo uma reflexão sobre o tempo.
- Para encerrar o dia, Vilane projetou uma mensagem em slide com o título: Uma formiga me levou a orar.

sábado, 26 de setembro de 2009

Jornais Primeiras Letras


Jailton e Guia Alves recebendo a certificação

A ONG-Comunicação e Cultura em parceria com o Banco do Nordeste, realizaram no dia 22/09, em Caicó, na Sede da ADESE, a entrega da Premiação do Concurso "Jornais Escolares contra a Desertificação". Foram premiados 15 jornais e as escolas municipais de Acari foram contempladas nas primeiras colocações:
>> 1º lugar no RN: E.M. Profª Porfíria Pires - "Jornal Porfíria em Ação" - Média 87,8(Premiação:01 computador, 01 certificado de Destaque Especial, 01 Certificado para a Escola);

>> 2º lugar(Escola de Ouro Branco/RN);

>> 3º lugar: E.M. Cantídia Auda Pires - "Jornal Folha Educação em Ação" - Média 8,4 (Premiação:01 Certificado de Menção Honrosa);

>> 4º lugar: E.M. Profª Terezinha de Lourdes Galvão - "Jornal O Aluno e o Saber" - Média 8,2(Premiação:01 Certificado de Menção Honrosa);

>> 5º lugar: Centro Municipal de Ensino Rural de Acari - "Jornal Educação Rural Sai em Defesa da Informação" - Média 78,3(Premiação:01 Certificado de Menção Honrosa);

>> 6º lugar: E.M. Cipriano Santa Rosa - "Jornal LEIA" - Média 77,7(Premiação:01 Certificado de Menção Honrosa).

Mais uma vez a Educação de Acari demonstra a qualidade do ensino oferecido e o Jornal Primeiras Letras incentivou ainda mais a leitura e a escrita, elementos essenciais para uma educação de qualidade, afirma Francinete Ferreira, Secretária Municipal de Educação de Acari.


www.lourdinhadantas.blogspot.com

Flashes do 2º encontro e Formadores GESTAR II


2º Encontro de Coordenadores e Formadores GESTAR II

O II Encontro de Formação de Tutores do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar nas áreas de Língua Portuguesa e Matemática - GESTAR II, aconteceu no período de 21 a 25 de setembro de 2009, no Hotel Praia Mar em Natal/RN.

Fomos recepcionados por um coffee break, onde reencontramos os colegas cursistas, dando a oportunidade de conversarmos um pouco antes de iniciarmos as atividades.
Assistimos uma apresentação cultural com alunos de dança oferecido pelas nossas recepcionistas da Secretaria de Educação do Estado.
Fomos encaminhados para as salas e a nossa dessa vez foi a Araucária I.
Lenita nos recebeu com um gostoso abraço e com slides de Bom dia (shrek), logo após nos deu um envelope com todos os emails dos colegas, para podermos estar em contato com todos. Percebemos a falta de vários colegas ao encontro, a maioria por falta de verba nos municípios, o que nos deixa envergonhados pela falta de compromisso de nossos representantes com a educação. O que é umas parcas diárias para uma prefeitura? E para ser empregado na educação e não para uma reuniãozinha qualquer. Mas... vamos em frente.
Recebemos o planejamento da semana, o qual foi feito de forma bastante dinâmica para não ficarmos muito entendiados só com leituras.
Nossa formadora nos prestigiou com uma resenha eletrônica (fotos com legenda, texto) de nossos momentos no I encontro.
Fizemos o contrato didático para a semana, definindo o que favorece ao bom andamento da formação e o que não favorece.

Iniciamos as apresentações dos perfis dos municípios pela colega Márcia, que por sinal deu um verdadeiro show. Na oportunidade, foi lembrada a falta da cursista Lourdinha por todos. Blogs para acompanhamento:
http://marcianadja.blogspot.com/
http://lourdinhadantas.blogspot.com/

Assu nas pessoas de Eliane e Leonila, também mostrou o perfil de seu município, mostrando seus avanços e dificuldades enfrentadas. http://gestar2assu.blogspot.com/

Caicó (município) através da coelga Egly, nos relatou sua realidade e a ausência de Fátima, sua coordenadora por motivo de doença na família.
http://egly-saboreandoeducacao.blogspot.com/

Caicó (estado) na pessoa de Neta, nos mostrou com muita competência como está sendo o Gestar caicoense. http://acendendoaslamparinas.blogspot.com/

O município de Carnaubais, com a cursista Dulcilene, mostrou seu perfil e sugestões de trabalhar com o recreio animado fazendo caça ao tesouro, recital de poesia entre outras atividades. Falou ainda da ausência do colega Jailton e sua impossibilidade de participar do encontro.
http://gerirconhecimentos.blogspot.com/

Carnáuba dos Dantas, representado por Expedita, mostrou como está sendo desenvolvido o programa. http://avancandonaaprendizagem.blogspot.com/

VESPERTINO
Continuação da apresentação dos perfis dos municípios.

Currais Novos (estado), representado por Hilma e Edilma, relataram as dificuldades enfrentadas para colocar em prática o programa, já que a 9ª DIRED não teve representação no I Encontro dos formadores, por motivos já explicitados. Mesmo com tantas dificuldades, deram início ao estudo dos TPs através da internet e desse blog, o que muito me emocionou.
http://edilmagestar.blogspot.com/

Logo após, foi a vez de Currais Novos (município) com vídeos de depoimentos dos professores cursistas e apresentação de alunos, no desenvolvimento das atividades estudadasnos TPs e AAAs.
socializaram o jornal Gestar em Ação.
http://rascunhosana.blogspot.com/

Equador, com a colega Gorete mostrou o perfil dos cursistas e ainda, a dificuldade de estar sem formador de Matemática tendo a colega como colaboradora, para que o município não fosse prejudicado sem a formação continuada de Matemática.

Jardim de Piranhas mostrou através de slides o perfil de seus cursistas e o desenvolvimento das atividades. Fernando como sempre nos irradiou com seu bom humor.
http://janillefernandes.blogspot.com/

Jardim do Seridó, com a amiga Fátima, mostrou oralmente o perfil e as dificuldades enfrentadas pelo município na aplicação do Gestar II. A ela, agradeço sinceramente pelo acolhimento de uma de minhas cursistas que mora em Jardim e trabalha em Parelhas, dificultando seu deslocamento a noite para os encontros gestaleiros de minha responsabilidade. Na oportunidade, deixo aqui meu abraço para a coordenadora pedagógica jardinense, que também não pode participar desse segundo momento, por falta de verba.
http://blogdaprofessorafatima.blogspot.com/

Ýkaro, represetando Paraú, mostrou o perfil de seus cursistas através de slides e também sugeriuo vídeo da TV/Escola Um Salto para o Futuro nº 33, que é pertinente ao que estudamos na formação. Também sentimos a falta da colega Xênia, que não participou desse momento pela falta de disponibilização de recursos.
http://registrosandinformations.blogspot.com/

Finalmente, pude apresentar o perfil de minhas cursistas, bem como as dificuldades enfrentadas e as atividades realizadas. Mostrei ainda, um vídeo mostrando as belezas de Parelhas e o nosso povo. Justifiquei a ausência da colega Inês, sentida por todos, que não esteve presente ao encontro por falta de verba.
http://gestarparelhas.blogspot.com/

Logo em seguida, São Rafael foi apresentado pela colega Vilane, que mostrou o perfil de seus cursistas e o desenvolvimento do programa na cidade.
http://gestandomomentos.blogspot.com

Por fim, a colega Dionalva, mostrou através de slides o desenvolvimento do programa em Serra Negra e o perfil de seus cursistas.
http://dionalva-dantas.blogspot.com

Encerramos muito felizes com a dinâmica do planejamento do 1º dia.